As Maldivas é um pequeno país insular localizado no Oceano Índico ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, composto por 1.196 ilhas, sendo que apenas 203 são habitadas. O seu clima é tropical e húmido e a sua temperatura varia ao longo de todo o ano. Existem duas estações predominantes: a estação seca, associada ao inverno e a estação das chuvas, tempestuosa e ventosa.

É um destino especial para os seus viajantes, centenas de ilhas rodeadas pelo belo mar azul turquesa com temperaturas quentes e apetecíveis em qualquer época do ano.

Maldivas Massagem Terapeutica

 Se está num cenário de sonho, saiba que ainda pode melhorar: todos os resorts têm um spa! Nada melhor do que desfrutar de uma massagem ayurvedica à sombra de um coqueiro numa das melhores praias do mundo. Os tratamentos mais típicos são a massagem de relaxamento com óleo de coco extraído localmente, a utilização de uma folha chamada gandhakolhi com propriedades terapêuticas ou a famosa esfoliação com areia utilizada pelos locais para o tratamento de dores musculares e de articulações.

Maldivas Cultura

 

A cultura das Maldivas recebeu influências de variadas fontes, como do Sri Lanka, do sul da Índia, do leste de África e do Oriente Médio, na música, na dança e no artesanato. É popular fazerem-se concertos onde a estrela principal é o tradicional bodu beru - um tambor de grandes dimensões em que se tocam canções que se iniciam em acordes suaves e acabam com ritmos agitados. São várias as danças protagonizadas pelos locais, como a thaara, a Kadhan Maali e a Bandilla Jehun - danças tradicionais com ritmos animados. No artesanato destacam-se os tapetes feitos com tecidos vegetais. Na capital Malé podemos visitar a Mesquita Hukuru Miskiy, com as suas paredes revestidas de coral, ou o Sultan Park, um parque público para descansar de uma ronda pela cidade.

Maldivas Gastronomia

 

Na sua viagem às Maldivas poderá saborear o melhor que o mar tem a oferecer: o peixe é um dos ingredientes principais da gastronomia local com destaque para o Mas Kandu (atum) e para a fruta fresca. A grande influência da culinária do Sri Lanka faz com que à mesa os pratos sejam condimentados e à base de coco.

O peixe é normalmente frito ou estufado, servido com caril e várias especiarias. Os tipos de peixe mais comuns são o atum, o imperador e o polvo. É frequente servirem um delicioso caldo de peixe e marisco. Nas ilhas há uma abundância de saborosas frutas tropicais usadas em sumos e em batidos. Para além disso, o chá é uma tradição nas Maldivas. Há de vários sabores: branco, vermelho, preto, verde, entre outros.

 

Maldivas Natureza

As Maldivas são um verdadeiro paraíso azul turquesa, de mar calmo e de paisagens serenas que relaxam a alma. As Maldivas são um dos melhores destinos de mergulho do mundo, e para tal contribui não só a temperatura das águas mas também a diversidade marinha de onde se destacam algumas espécies protegidas como o tubarão-baleia, tartarugas, golfinhos e recifes de coral absolutamente intocáveis. Na famosa baía de Hanafaru, que forma quase uma lagoa azul, no atol de Baa, fica o centro da Reserva Natural das Maldivas. Aqui a grande surpresa é o ajuntamento de jamantas que vêm alimentar-se do plâncton desta lagoa. Para os aficionados do surf, não faltam ondas para todos os gostos, dos tubos mais exigentes aos spots mais apreciados por quem está a começar.

Para entrada nas Maldivas é obrigatório Apresentar passaporte electrónico com validade igual ou superior a 6 meses.

O visto turístico é obtido à chegada e tem a duração de 30 dias e existe uma taxa de USD 7.00 (aproximadamente 5.50€) para todos os passageiros no regresso das Maldivas.

Data de última atualização: 02 de Setembro 2021

  1. TESTE: Obrigatório a todos os passageiros com mais de um ano até 96 horas do embarque e teste terá de estar impresso, em inglês e ter o nome dos passageiros como no passaporte, bem como o nome e morada do laboratório que realizou o teste. Os turistas que tenham o comprovativo (em inglês) de terem completado a vacinação contra o COVID-19 necessitam obrigatoriamente de realizar o teste PCR para entrar nas Maldivas.
    1. Na ida: É necessário possuir teste PCR negativo até 96 horas antes do voo. Os passageiros que estão em trânsito por mais de 24h para chegar as Maldivas, têm de repetir o teste.
    2. No regresso: É necessário possuir teste PCR negativo até 96h antes do voo ou teste Antigénio negativo 48h antes do voo ou Certificado digital Covid da UE. 
  2. QUARENTENA: Não obrigatória.
  3. OUTRAS OBRIGATORIEDADES: Obrigatória a apresentação no check-in do voo o QR code IMUGA, obtido através do preenhimento da declaração, Travel Health Declaration, nas 24 horas anteriores ao embarque do voo. Formulário de declaração sanitária.  

Nota: No cenário atual de pandemia global, o Governo Português continua a desaconselhar fortemente qualquer viagem não absolutamente essencial às Maldivas.

** Teste Covid-19

Preços variam de resort para Resort, sendo que em alguns alojamentos pode ser gratuito (depende dos dias de estadia ou tipo de quarto contratado). Teste PCR de regresso, é efectuado no resort de estadia, com a devida antecedência . A marcação do teste PCR para o regresso, deve ser feita na altura do check in no resort, apresentando o bilhete do voo de regresso. Verificar quais as condições necessárias para entrada/saída nos países de escala, caso seja o caso.

Fontes de informação:

  1. Informação aos turistas
  2. Decreto de formulário médico
  3. Formulário médico Travel Health Declaration
  4. Recomendações para reabertura do turismo

Procedimentos individuais de cada hotel 

  1. Reethi Faru - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo n/a
  2. The Barefoot - Permite realização de teste Covid-19 - custo estimativo 130 USD reserva e pagamento local
  3. Riu - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo 100 USD reserva e pagamento local | Parte 2
  4. Constance Moofushi - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo 185 USD reserva e pagamento local
  5. The Sun Syiam - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo 168 USD reserva e pagamento local
  6. Atmosphere - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo 100 USD reserva e pagamento local
  7. Villa Hotels - Permite realização de teste Covid-19 - custo estimativo 150 USD reserva e pagamento local
  8. Kudafushi - Permite realização de teste Covid-19 - custo estimativo 112 USD reserva e pagamento local
  9. Anantara Veli - Permite realização de teste Covid-19 - custo estimativo 205 USD reserva e pagamento local
  10. Lily Beach - Permite realização de teste COVID-19| Gratuito (até 2adt + 1chd p/rsva) / Extra custo est. 200 USD e pagamento local
  11. Adaaran Medduppahru - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo 150 USD reserva e pagamento local
  12. Cocoon - Permite realização de teste COVID-19 - custo estimativo 185 USD reserva e pagamento local
  13. Kuramathi - Permite realização de teste Covid-19 - custo estimativo 110 USD reserva e pagamento local

 

PARA REGRESSO A PORTUGAL

Portugal está com restrições para todos os passageiros com idade igual ou superior a 12 anos, nacionais ou estrangeiros, que regressem de viagens com origem em países não-Schengen ou não pertencentes à UE, em que é obrigatório apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para rastreio da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque e, consequentemente, teste negativo à partida do ponto de regresso no check-in do voo ou na porta de embarque. ou um teste rápido de Antigénio,  realizado nas 48 horas anteriores ao embarque no 1º ponto de viagem ou o embarque ser-lhes-á recusado (incluindo cidadãos portugueses, residentes em Portugal e seus familiares).

Considera-se como teste PCR OU ANTIGÉNIO COVID-19 válido um exame efetuado por um laboratório certificado, contendo as seguintes informações:

  1. Identificação do passageiro;
  2. Identificação do laboratório em o teste foi realizado, com menção à respetiva certificação;
  3. Referência à utilização da metodologia;
  4. Data de realização do teste;
  5. Resultado do teste como “negativo” /” Não detetável”

 Os comprovativos de realização laboratorial de teste devem indicar, obrigatoriamente, o conjunto de dados normalizados acordados pelo Comité de Segurança da Saúde da União Europeia.

Apenas são admitidos os testes de antigénio (TRAg) que constem da lista comum de testes para despiste da doença COVID-19 no espaço comunitário (https://ec.europa.eu/health/sites/default/files/preparedness_response/docs/covid-19_rat_common-list_en.pdf).

CERTIFICADO DIGITAL COVID da UE

A partir de 1 de julho de 2021, é permitida a realização de viagens, por qualquer motivo, com destino a Portugal (continental e Ilhas) por viajantes que tenham de um Certificado Digital COVID.

São admitidos os seguintes certificados digitais COVID da UE:

a) Certificado de vacinação, que ateste o esquema vacinal completo do respetivo titular, com uma vacina contra a COVID -19. A vacinação é considerada completa 14 dias após:

  1. A dose única de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de uma dose, ou;
  2. A segunda dose de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de duas doses, ainda que tenham sido administradas doses de duas vacinas distinta, ou;
  3. primeira dose de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de duas doses por pessoas que recuperaram da doença, se estiver indicado no certificado de vacinação que o esquema de vacinação foi concluído após a administração de uma dose

b) Certificado de recuperação, que ateste que o titular recuperou de uma infeção por SARS-CoV -2, na sequência de um resultado positivo num teste TAAN realizado, há mais de 11 dias e menos de 180 dias

c) Certificado de teste TAAN realizado nas últimas 72h que antecedem o embarque no primeiro ponto da viagem OU teste antígeno realizado nas últimas 48h que antecedem o embarque no primeiro ponto de viagem

NOTAS:
  1. Os certificados podem ser apresentados de forma digital ou em papel
  2. Apresentação de Certificado Digital COVID da UE dispensa a realização de testes para despistagem da infeção por SARS -CoV -2 por motivos de viagem
  3. A apresentação de Certificado Digital COVID da UE de vacinação ou recuperação dispensa o cumprimento de quarentena ou isolamento por motivos de viagem.
  4. Os menores de 12 anos estão dispensados de apresentar um certificado digital COVID da UE ou um comprovativo de realização de teste para despistagem da infeção por SARS -CoV -2, relacionados com viagens.
  5. Os menores que viajem com um ou ambos os titulares das responsabilidades parentais, ou com outro acompanhante por eles responsável, estão dispensados da realização de quarentena quando o(s) acompanhante(s) sejam detentores de um certificado de vacinação ou de recuperação válido aquando da entrada em território nacional.

De acordo com disposto pelo Governo Português na legislação em vigor, o tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal continental está autorizado para os seguintes voos:

  1. De e para os países que integram a União Europeia e países associados ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça) e EUA.
  2. De e para países cuja situação epidemiológica esteja de acordo com a Recomendação (UE) 2020/912 do Conselho, de 30 de junho de 2020.
  3. De e para países que não integram a União Europeia ou que não sejam países associados ao Espaço Schengen exclusivamente por motivos essenciais* (exceto Reino Unido e EUA).
  4. Destinados a permitir o regresso aos respetivos países de cidadãos estrangeiros que se encontrem em Portugal continental, desde que tais voos sejam promovidos pelas autoridades competentes

* Motivos essenciais são viagens realizadas por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar, por razões de saúde ou por razões humanitárias.

O presente despacho produz efeitos a partir das 00h01 do dia 29 de Junho de 2021, podendo ser revisto em qualquer altura, em função da evolução da situação epidemiológica.

O Passenger Locator Card (PLC) ou Cartão de Localização de Passageiro é um documento previsto na legislação internacional, no contexto de proteção da saúde pública, designadamente no que respeita a doenças transmissíveis, permitindo efetuar o rastreio de contactos de pessoas que venham a apresentar resultados positivos de infeção, através de dados fornecidos pelos passageiros de transportes aéreos. Auxilie as autoridades de saúde pública portuguesas a localizar passageiros que possam ter sido expostos à COVID-19.

O formulário PLCe está disponível online através do portal “Clean & Safe” a consultar aqui.

VIA ALEMANHA

A partir de 7 de Julho de 2021 (data para a entrada), serão aplicadas novas regras para a entrada e trânsito na República Federal da Alemanha, uma vez que Portugal foi reclassificado, como zona de “alta incidência de vírus”.

Teste obrigatório a todos os passageiros com mais de 6 anos de idade com destino ou em trânsito na Alemanha devem no momento do embarque apresentar um dos 3 possíveis certificados médicos seguintes:

  1. Confirmação de teste negativo (digital ou impresso ): Pode ser um teste PCR / RT-LAMP- / TMA com menos de 72h (hora do teste), ou teste AntiGen com menos de 48h ou 24h (hora do teste - dependendo se está numa área de variante do vírus) antes da hora de entrada na Alemanha;
  2. Confirmação de imunidade (digital ou impressa): a prova de recuperação deve ser um teste PCR- / LAMP- / TMA positivo, emitido entre 28 dias e 6 meses antes da entrada na Alemanha;
  3. Confirmação de vacinação (digital ou impressa): "vacinação concluída", ou seja, os passageiros são considerados vacinados se tiverem completado a sua toma de vacinação há mais de 14 dias com uma vacina aprovada na UE (atualmente BioNTech / Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Johnson & Johnson).

Os certificados são aceites em inglês, francês, alemão, italiano ou espanhol; Autotestes não são válidos.

Exceção:  Passageiros titulares do Certificado Digital UE Covid-19 de vacinação ou de recuperação da doença, estão isentos da apresentação de teste negativo à chegada à Alemanha.

Os passageiros que tenham permanecido numa área de variantes de preocupação (COV) durante os últimos 10 dias antes da entrada devem apresentar prova de teste negativo dor SARS-Cov2. Não será aceite um certificado de vacinação ou uma prova de recuperação da SARS-Cov2.

A classificação atual de todos os países e regiões está disponível no site do Instituto Robert Koch:

https://www.rki.de/DE/Content/InfAZ/N/Neuartiges_Coronavirus/Risikogebiete_neu.html

VIA ESPANHA

A partir de 23 de Novembro de 2020 passa a ser obrigatório fazer teste ao Covid a menos de 72 horas do embarque para todos os passageiros, bem como a atual obrigatoriedade de Preenchimento de questionário obrigatório para passageiros que viajam para Espanha ou via Espanha: https://www.spth.gob.es/

O preenchimento do formulário dará origem ao código QR que terá de ser mostrado (em papel ou no telemóvel) à companhia aérea antes do embarque e no controlo sanitário à chegada a Espanha.

A lista dos países ou zonas de alto risco, sujeitos a esta medida, será revista cada quinze dias e pode ser consultada aqui

OS PASSAGEIROS COM TRÂNSITO EM ESPANHA ESTÃO DISPENSADOS DE APRESENTAR O TESTE PCR NEGATIVO SE NÃO HOUVER NECESSIDADE DE SAIR DA ZONA RESTRITA DO AEROPORTO.

VIA PAÍSES BAIXOS

Preenchimento de questionário obrigatório, Health Declaration Form, para passageiros que viajam para ou via Países Baixos. Os clientes que viajam para a Holanda provenientes de um país de risco elevado (um país de risco elevado é um país que não está na lista de países seguros da UE), em que a proibição de viagens não se aplica, têm duas opções:

Opção 1: apresentar um teste NAAT* à COVID-19 com resultado negativo, que tenha sido realizado nas últimas 24 horas que antecedem o embarque num voo para a Holanda.

Opção 2: mostrar um teste NAAT* à COVID-19 com resultado negativo, que tenha sido realizado nas últimas 72 horas antes da chegada a Amesterdão, e um teste rápido com resultado negativo, que tenha sido realizado nas últimas 24 horas que antecedem o embarque num voo para a Holanda.

Os clientes que tenham uma ligação no Aeroporto de Amesterdão-Schiphol devem apresentar também um teste NAAT* à COVID-19 com resultado negativo, que tenha sido realizado nas últimas 72 horas antes da chegada ao Aeroporto Amesterdão-Schiphol. Não é preciso um teste rápido adicional para passageiros em trânsito. 

*Teste NAAT à COVID-19 é a nova terminologia para os testes PCR à COVID-19. Os testes NAAT à COVID-19 aprovados são testes PCR, mPOCT, NAAT, RT-PCR, RT-LAMP e TMA.