Cabo Verde é um arquipélago de origem vulcânica localizado perto da costa noroeste da África. As praias desertas banhadas por águas cristalinas e serenas surpreendem pela beleza singular que complementa o quadro dominado pela natureza em estado puro. Em Cabo Verde a hospitalidade das gentes é única no mundo! - a morabeza. Sentimo-nos em casa. O povo é alegre, amável e descontraído.

É o destino de eleição para aqueles que pretendem umas férias relaxantes ao sol e que são amantes de praia e de mar. No arquipélago paira uma atmosfera de paz e tranquilidade.

Aventure-se e mergulhe nas águas azuis turquesa e cristalinas das praias do arquipélago. Destacamos a Praia de Santa Maria, a mais famosa da Ilha do Sal! O mar é calmo e quentinho. É o local perfeito para tomar banhos de sol, de mar ou praticar mergulho.

Também na Ilha do Sal, não perca as Salinas de Pedra de Lume, onde pode boiar nas águas e desfrutar de um banho bem relaxante. Visite as piscinas naturais de Buracona, formadas por pedras vulcânicas, onde pode mergulhar! Nas proximidades pode conhecer uma das grutas mais famosas da ilha, a chamada “O Olho”, com um impressionante tom de azul.

Na Ilha de Santiago desfrute de belos momentos ao sol na Praia do Tarrafal e de banhos de mar, quentinho e cristalino. Em São Vicente, uma das ilhas mais pequenas do arquipélago, aprecie a arte, a cultura, a pintura e o artesanato cabo-verdianos. Lá visite a cidade de Mindelo e relaxe na Baía das Gatas.

Na Ilha da Boavista visite as suas praias de areia branca, Tortuga e Santa Mónica. Num destino rodeado por mar é indispensável um passeio em Catamarã pela Baía de Chaves, do Derrubado ou das Gatas, ou a deliciar-se com a observação de cetáceos.

Cabo Verde é uma mescla de várias influências culturais relacionadas com a migração euro-africana. A música é um dos ex-libris da cultura cabo-verdiana. O país é conhecido pelos tradicionais géneros musicais, como a morna, o funaná, a coladeira e o batuque. É na ilha do Sal que ocorre todos os anos um dos maiores festivais de música do país: o Festival de Santa Maria. São tocados ritmos musicais da região, mas também estilos estrangeiros.

Uma das manifestações populares mais famosas do arquipélago é o Carnaval de Mindelo - nos dias das celebrações, a cidade fica conhecida como “Brazilim” ou “Pequeno Brasil”.

Como não podia deixar de ser, a forte ligação marítima da Ilha do Sal, traduz-se também na sua gastronomia. Pode esperar belos variados pratos de pescado e marisco, como uma lagosta na brasa, caldo de peixe, polvo, lula e camarão, acompanhados por batata frita, arroz ou salada.

Em termos de pratos de carne, a famosa Cachupa, é um prato típico de Cabo Verde. É confeccionada com carne de porco, chouriço, bacon, feijão, milho, batata, banana e alguns legumes.

A natureza do arquipélago é marcada por paisagens áridas decoradas por majestosas dunas que se estendem pelos areais densos e por muito mar. Cabo Verde é diversificado no que toca à fauna e à flora. A fauna é predominantemente marinha, com várias espécies de moluscos, peixes e recifes de corais. Na região existem poucas espécies endémicas de animais e de plantas.

Para entrada em Cabo Verde deve-se apresentar passaporte com validade igual ou superior a 6 meses. 

Relativamente ao visto, desde 01 de Janeiro de 2019 que existe dispensa de visto para todos os países da Comunidade Europeia, Noruega, Mónaco, Lichetenstein, San Marino, Islândia e Suiça. O que define a dispensa de visto é o país emissor do passaporte.

Desde 22 de Fevereiro de 2020, os titulares de passaportes emitidos pelo Brasil, Canadá e Estados Unidos da América beneficiam de isenção de visto de entrada no território nacional, para permanências até 30 dias.

Existe a cobrança de Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA) a todos os passageiros maiores de 2 anos e cujo o valor é de 3400 Escudos Cabo-verdianos ou 30,83 Euros.

É também cobrado no destino o valor de 2€ por pessoa e por noite até um máximo de 10 noites de estada. Este valor será pago por todos os turistas com idade superior a 15 anos directamente no hotel.

Data de última atualização: 12 de Agosto

  1. TESTE: Obrigatório. 
    1. Na ida: É necessário possuir teste PCR ou Antigénio com resultado negativo até 72 horas antes do voo (Autotestes e declaração de resultado de antigénio não são válidos) ou Certificado digital Covid da UE. Estão isentas deste procedimento as crianças que ainda não tenham completado 12 anos de idade.
    2. No regresso: É necessário possuir teste PCR negativo até 72h antes do voo ou teste Antigénio negativo 48h antes do voo ou Certificado digital Covid da UE. Estão isentas deste procedimento as crianças que ainda não tenham completado 12 anos de idade. Mais abaixo *
  2. QUARENTENA: Não obrigatória. 
  3. OUTRAS OBRIGATORIEDADES: Deve preencher a ficha de vigilância e controlo sanitário obrigatória.

Exceções à obrigatoriedade do teste com destino a Cabo Verde:

A obrigatoriedade referida nos pontos anteriores não se aplica nas seguintes situações:

  1. Passageiros que apresentem Certificado Digital COVID da UE, que comprove que foi vacinado contra a COVID-19 e que completou a sua toma de vacinação há mais de 14 dias com uma vacina aprovada (atualmente AstraZeneca, Moderna, Pfizer, Sinopharm, Sinovac ou Sputnik V) ou há mais de 28 dias (actualmente Janssen). 
  2. Passageiros que apresentem certificado de recuperação por infecção de COVID-19 (válido desde os 14 dias desde o teste positivo até 90 dias após o mesmo);

As declarações de exceção previstas nos pontos acima mencionados apenas poderão ser apresentadas em suporte de papel ou digital, excluindo-se o formato SMS.

Formulário para preenchimento online | Formulário para preencher em papel

 

** Teste Covid-19

Permite realização de teste Covid-19 com custo estimativo entre 100 e 120 Eur (PCR) e entre 25 a 30 Eur (antigénio). O pagamento é local e em local a informar para efectuar teste PCR ou antigénio antes do voo regresso.

Locais onde pode fazer o teste PCR/Antigénio:

Ilha do Sal

Clinicas:

  1. Delegacia de Saúde (em Espargos) - Horário das 08h às 09h
  2. Clinica Santa Maria e Clinitur em Santa Maria - Agendamento com a clínica mas os testes são feitos diretamente nos hotéis;

Hotéis:

  1. Oásis Salinas - Apenas para clientes alojados nos hotéis Oásis Salinas e Oásis Belorizonte;
  2. RIU Palace Santa Maria - Apenas para clientes alojados nos hotéis RIU;

Ilha de Santiago

Centros de Saúde - Fazenda (PMI), Achada Santo António, Tira Chapéu, Ponta D'Água e Achada Grande Trás das 08:00 às 10:00 | Centros de Saúde de Picos e Ribeira Grande de Santiago  |  Lab.  Santa  Maria,  Plateau  |  Lab.  da  Policlínica  Cardiomed  |  Labmed  -  Praia  Clínica  |  LAC  –  Lab.  de  Análises  Clínicas  |  LabVida  |  Policlínica  Militar  |  Delegacias  de  Saúde  de  Tarrafal  de  Santiago,  São  Miguel,  Santa  Cruz,  Órgãos,  São  Domingos,  Santa  Catarina de Santiago.

*Aos fins de semana e feriados - Centro de Saúde de Fazenda das 08:00 às 12:00

Ilha de S.Vicente

Centro  de  Estágio  |  LaboJovem  |  CLINALISE  |  Biomédica  |  Medicentro  |  Delegacias  de  Saúde

Ilha de Santo Antão

Labo Jovem | Delegacias de Saúde de Ribeira Grande, Porto Novo e Paúl

Ilha de São Nicolau

LaboJovem | Delegacias de Saúde de Tarrafal e Ribeira Brava

Ilha do Fogo

Lab. do Hospital Regional São Francisco Assis | Centro de Saúde de Cova Figueira/Santa Catarina | Delegacias de Saúde de Mosteiro e São Filipe

Ilha da Boavista

Tavares Laboratório | Cardiomed | Delegacia de Saúde

Ilha do Maio

Delegacia de Saúde do Maio

Ilha da Brava

Delegacia de Saúde da Brava

Requisitos para voos inter-ilhas:

De acordo com a Resolução nº 169/2020 de 14 dezembro, as condições para viagens, entre as ilhas de Cabo Verde, a partir de 15 de dezembro 2020, foram alteradas e redefinidos os critérios de obrigatoriedade de apresentação de teste de despiste nas viagens interilhas em função da taxa de incidência acumulada nos últimos 14 dias, por 100 mil habitantes e deve verificar em que ilhas é obrigatório a apresentação de testes rápidos com resultado negativo e respetiva declaração, efetuado nas 72 horas que antecedem a viagem, através do site com a atualização da evolução do COVID-19 em Cabo Verde. Deve ter em atenção que todos os passageiros devem apresentar . *Formulário de Vigilância Sanitária - obrigatoriamente, independentemente da ilha de origem.

LINK DO FORMULARIO PARA VOOS INTERILHAS: https://survey123.arcgis.com/share/af3188749dbe4bfe898deca41009a72c

O custo do teste serológico rápido nas estruturas de saúde estatais em Cabo Verde é de 1.000$00 CVE (valor indicativo).

  1. É necessário fazer teste rápido, para quem viaja de:
    1. Santo Antão para: Boa Vista, Santiago, Fogo, São Nicolau, Sal, Maio e Brava
    2. São Vicente para: São Nicolau, Sal, Boa Vista, Santiago, Maio e Brava
    3. São Nicolau para: Qualquer ilha
    4. Sal para: Qualquer ilha
    5. Boavista para: Qualquer ilha
    6. Maio para: Qualquer ilha
    7. Santiago para: Qualquer ilha
    8. Fogo para: Qualquer ilha
    9. Brava para: Qualquer ilha
  2. Não é necessário fazer teste rápido, para quem viaja de:
    1. Santo Antão para: São Vicente
    2. São Vicente para: Santo Antão

Fontes de informação:

  1. Informação aos turistas
  2. Permissão para entrada em Cabo Verde  (Resolução nº 78/2021 de 30 de julho, art.º 13, 14, 15 e 16) 
  3. Formulário de declaração sanitária e entregar no destino | Formulário para preencher em papel
  4. Pré-Registo de Viagem Ease e Obtenção de Visto | Caso o pacote turistico adquirido possua TSA incluída e o cliente não necessite de visto não é necessário fazer o EASE.

 

 

PARA REGRESSO A PORTUGAL

Portugal está com restrições para todos os passageiros com idade igual ou superior a 12 anos, nacionais ou estrangeiros, que regressem de viagens com origem em países não-Schengen ou não pertencentes à UE, em que é obrigatório apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para rastreio da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque e, consequentemente, teste negativo à partida do ponto de regresso no check-in do voo ou na porta de embarque. ou um teste rápido de Antigénio,  realizado nas 48 horas anteriores ao embarque no 1º ponto de viagem ou o embarque ser-lhes-á recusado (incluindo cidadãos portugueses, residentes em Portugal e seus familiares).

Considera-se como teste PCR OU ANTIGÉNIO COVID-19 válido um exame efetuado por um laboratório certificado, contendo as seguintes informações:

  1. Identificação do passageiro;
  2. Identificação do laboratório em o teste foi realizado, com menção à respetiva certificação;
  3. Referência à utilização da metodologia;
  4. Data de realização do teste;
  5. Resultado do teste como “negativo” /” Não detetável”

 Os comprovativos de realização laboratorial de teste devem indicar, obrigatoriamente, o conjunto de dados normalizados acordados pelo Comité de Segurança da Saúde da União Europeia.

Apenas são admitidos os testes de antigénio (TRAg) que constem da lista comum de testes para despiste da doença COVID-19 no espaço comunitário (https://ec.europa.eu/health/sites/default/files/preparedness_response/docs/covid-19_rat_common-list_en.pdf).

CERTIFICADO DIGITAL COVID da UE

A partir de 1 de julho de 2021, é permitida a realização de viagens, por qualquer motivo, com destino a Portugal (continental e Ilhas) por viajantes que tenham de um Certificado Digital COVID.

São admitidos os seguintes certificados digitais COVID da UE:

a) Certificado de vacinação, que ateste o esquema vacinal completo do respetivo titular, com uma vacina contra a COVID -19. A vacinação é considerada completa 14 dias após:

  1. A dose única de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de uma dose, ou;
  2. A segunda dose de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de duas doses, ainda que tenham sido administradas doses de duas vacinas distinta, ou;
  3. primeira dose de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de duas doses por pessoas que recuperaram da doença, se estiver indicado no certificado de vacinação que o esquema de vacinação foi concluído após a administração de uma dose

b) Certificado de recuperação, que ateste que o titular recuperou de uma infeção por SARS-CoV -2, na sequência de um resultado positivo num teste TAAN realizado, há mais de 11 dias e menos de 180 dias

c) Certificado de teste TAAN realizado nas últimas 72h que antecedem o embarque no primeiro ponto da viagem OU teste antígeno realizado nas últimas 48h que antecedem o embarque no primeiro ponto de viagem

 

NOTAS:
  1. Os certificados podem ser apresentados de forma digital ou em papel
  2. Apresentação de Certificado Digital COVID da UE dispensa a realização de testes para despistagem da infeção por SARS -CoV -2 por motivos de viagem
  3. A apresentação de Certificado Digital COVID da UE de vacinação ou recuperação dispensa o cumprimento de quarentena ou isolamento por motivos de viagem.
  4. Os menores de 12 anos estão dispensados de apresentar um certificado digital COVID da UE ou um comprovativo de realização de teste para despistagem da infeção por SARS -CoV -2, relacionados com viagens.
  5. Os menores que viajem com um ou ambos os titulares das responsabilidades parentais, ou com outro acompanhante por eles responsável, estão dispensados da realização de quarentena quando o(s) acompanhante(s) sejam detentores de um certificado de vacinação ou de recuperação válido aquando da entrada em território nacional.

De acordo com disposto pelo Governo Português na legislação em vigor, o tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal continental está autorizado para os seguintes voos:

  1. De e para os países que integram a União Europeia e países associados ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça), Reino Unido, EUA e Canadá e Brasil.
  2. De e para países cuja situação epidemiológica esteja de acordo com a Recomendação (UE) 2020/912 do Conselho, de 30 de junho de 2020.
  3. De e para países que não integram a União Europeia ou que não sejam países associados ao Espaço Schengen exclusivamente por motivos essenciais* (exceto Reino Unido, EUA, Canadá e Brasil).
  4. Destinados a permitir o regresso aos respetivos países de cidadãos estrangeiros que se encontrem em Portugal continental, desde que tais voos sejam promovidos pelas autoridades competentes

* Motivos essenciais são viagens realizadas por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar, por razões de saúde ou por razões humanitárias.

O presente despacho produz efeitos a partir das 00h01 do dia 29 de Junho de 2021, podendo ser revisto em qualquer altura, em função da evolução da situação epidemiológica.

O Passenger Locator Card (PLC) ou Cartão de Localização de Passageiro é um documento previsto na legislação internacional, no contexto de proteção da saúde pública, designadamente no que respeita a doenças transmissíveis, permitindo efetuar o rastreio de contactos de pessoas que venham a apresentar resultados positivos de infeção, através de dados fornecidos pelos passageiros de transportes aéreos. Auxilie as autoridades de saúde pública portuguesas a localizar passageiros que possam ter sido expostos à COVID-19.

 

O preenchimento será verificado na porta de embarque, seja  através de papel impresso* ou de apresentação num dispositivo móvel.

*passageiros que por motivo de falta de acesso à internet, desconhecimento da língua portuguesa ou inglesa ou infoexclusão, poderão preencher um PLC em papel.

O formulário PLCe está disponível online através do portal “Clean & Safe” a consultar aqui.