Praia, cidade ou deserto. O que escolher? Com efeito, as propostas são convidativas ou não fosse a fusão do sol com a arquitetura excêntrica e magnificente o cartão de visita à cidade das mil e uma noites.

Quilómetros de praia percorrem a margem banhada pelo Golfo Pérsico de um dos sete emirados mais conhecido dos Emirados Árabes Unidos, o Dubai. A cidade é famosa pela sua arquitetura futurista e turismo de luxo. O seu clima é seco, os verões são muito quentes, húmidos e ventosos e os invernos são mais frescos e suaves. A temperatura da água do mar é bastante agradável durante todo o ano variando entre os 21ºC e os 33ºC. 

Na sua viagem aos Emirados Árabens Unidos, não deixe de visitar o Dubai e aprenda sobre a cultura local e o Islão. Durante a sua visita à Downtown Dubai vislumbre a performance da maior fonte mais alta do mundo num verdadeiro espetáculo de luzes, cores e música.

Viva uma aventura emocionante no deserto por meio de um safári, com passeios de jipe 4x4 e jantares noturnos ao ar livre. 

A apenas 20 minutos da cidade do Dubai fica o emirado de Sharjah, conhecido como o centro cultural do país. A fusão entre as cores vibrantes dos tradicionais souks e os edifícios restaurados criam um ambiente mágico digno de registo. De entre os principais monumentos da cidade, há que destacar a Mesquita King Faisal, uma das maiores dos Emirados Árabes Unidos, o Forte de Ajman e o seu Museu. Antes do regresso ao Dubai, a paragem no Souk Al Markazi para algumas compras é obrigatória. Para o final da tarde, segue um conselho: um cruzeiro com jantar numa embarcação tradicional de madeira, o Dhow, pelo Dubai Creek, a enseada da cidade. Deste modo, pode fruir da paisagem arquitectónica do Dubai pelo silêncio da noite.

Os Emirados são mundialmente famosos pela sua arquitetura moderna soberba e grandiosa e pelo turismo. no. Dubai foram construídas as maiores ilhas artificiais do mundo - as Palm Islands - que também constituem o maior projeto de saneamento do mundo.

As artes e o artesanato tradicionais são uma grande fação cultural - a henna - a arte corporal é um tratamento de beleza muito popular na cidade. A olaria através da qual produzem recipientes de incenso, vasos decorativos e vasos de barro que utilizam para arrefecer a água potável. A técnica de tecelagem tradicional - Al Sadu - a utilização de lã de ovelha ou cabra ou pele de camelo para produzir cestas, tendas, cintos, entre outros itens.

Não pode perder a gastronomia rica dos Emirados que recebeu influências da cozinha árabe. Destacamos o húmus, feito com grão de bico, tahine, azeite, alho e sumo de limão, o molho presente em quase todas as refeições do Médio Oriente. Pratos com carne de camelo, confeccionado de diversas formas, servido com arroz ou até mesmo transformado em hambúrgueres. E o Manakish, uma espécie de pizza coberta com zaatar, carne de vaca ou de borrego picada, queijo, ervas e especiarias, simples e saboroso.

Em direção ao deserto, está traçado o caminho para uma experiência única, sobretudo para quem nunca o fez! A viagem prossegue pelas dunas de areia, com paragem pelo caminho na maior duna para apreciar o pôr do sol e a chegada ao acampamento beduíno, o qual se encontra no meio do deserto. Tudo a postos para um passeio de camelo? E nada melhor que um jantar-churrasco àrabe acompanhado por música e um espectáculo de dança do ventre.

Para entrada no Dubai deve-se apresentar passaporte com validade igual ou superior a 6 meses. Não são aceites passaportes temporários. 

O visto é concedido gratuitamente à chegada por um total de 90 dias e existe uma taxa governamental a pagar localmente no hotel, no momento do check out, dependente da categoria do hotel.

Data de última atualização: 01 de Setembro 2021

  1. TESTE: Obrigatório para turistas a partir dos 12 anos que viajem para o Dubai (teste terá de estar impresso e em inglês)
    1. Na ida: É necessário possuir teste PCR  negativo até 72 horas antes do voo.
    2. No regresso: É necessário possuir teste PCR negativo até 72h antes do voo ou teste Antigénio negativo 48h antes do voo ou Certificado digital Covid da UE. Mais abaixo **
  2. QUARENTENA: Não obrigatória, (pode depender do país de que viaja). Todos os passageiros provenientes da Indonésia, Maldivas, Quénia, Tailândia, Tanzânia, que façam um stopover no Dubai, saindo da zona de trânsito no aeroporto, terão que realizar obrigatoriamente um teste adicional RT-PCR à Covid-19 à chegada ao Aeroporto do Dubai, sendo este teste gratuito. Os passageiros deverão permanecer em isolamento no seu hotel ou alojamento até receberem o resultado do teste.   
  3. OUTRAS OBRIGATORIEDADES: Deve fazer o download do aplicativo COVID19 – DXB Smart App para iOS ou Android.

 

Passageiros em Transito DXB:

Todos os passageiros que iniciaram a sua viagem no Afeganistão ou na Indonésia e estão em trânsito no Dubai devem possuir um certificado de teste RT‑PCR negativo para um teste realizado no máximo 48 horas antes da partida. O certificado de teste deve incluir um código QR.

Os passageiros em trânsito no Dubai a partir dos seguintes países devem apresentar um certificado de teste PCR à COVID‑19 negativo para um teste realizado no máximo 72 horas antes da partida, assim como cumprir todos os requisitos exigidos pelo seu destino final.

Angola, Argentina, Bahrain, Birmânia, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Camboja, Chile, Chipre, Costa do Marfim, Croácia, Djibuti, Egito, Eritreia, Eslováquia, Etiópia, Filipinas, Gana, Geórgia, Guiné, Hungria, Irão, Iraque, Israel, Jordânia, Kuwait, Líbano, Malta, Marrocos, Moldávia, Montenegro, Nepal, Omã, Polónia, Qatar, Quénia, Quirguistão, Ruanda, Rússia, Senegal, Síria, Somalilândia, Somália, Sudão do Sul, Sudão, Tajiquistão, Tanzânia, Tunísia, Turquemenistão, Turquia, Ucrânia, Uzbequistão, Zimbabué.

 

Os passageiros de todos os outros países não necessitam de um teste RT‑PCR à COVID‑19 para fazer trânsito no Dubai, salvo se exigido pelo seu destino final.

 

** Teste Covid-19

Os preços situam-se nos 85€/370 AED e podem ser agendados em diferentes laboratórios e com diferentes parceiros:

  1. Dubai Health Authority
  2. Emirates
  3. Receptivo Soltrópico

Fontes de informação:

  1. Informação aos turistas
  2. Fomulário de declaração sanitária
  3. Recomendações para reabertura do turismo

 

PARA REGRESSO A PORTUGAL

Portugal está com restrições para todos os passageiros com idade igual ou superior a 12 anos, nacionais ou estrangeiros, que regressem de viagens com origem em países não-Schengen ou não pertencentes à UE, em que é obrigatório apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (RT-PCR) para rastreio da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque e, consequentemente, teste negativo à partida do ponto de regresso no check-in do voo ou na porta de embarque. ou um teste rápido de Antigénio,  realizado nas 48 horas anteriores ao embarque no 1º ponto de viagem ou o embarque ser-lhes-á recusado (incluindo cidadãos portugueses, residentes em Portugal e seus familiares).

Considera-se como teste PCR OU ANTIGÉNIO COVID-19 válido um exame efetuado por um laboratório certificado, contendo as seguintes informações:

  1. Identificação do passageiro;
  2. Identificação do laboratório em o teste foi realizado, com menção à respetiva certificação;
  3. Referência à utilização da metodologia;
  4. Data de realização do teste;
  5. Resultado do teste como “negativo” /” Não detetável”

 Os comprovativos de realização laboratorial de teste devem indicar, obrigatoriamente, o conjunto de dados normalizados acordados pelo Comité de Segurança da Saúde da União Europeia.

Apenas são admitidos os testes de antigénio (TRAg) que constem da lista comum de testes para despiste da doença COVID-19 no espaço comunitário (https://ec.europa.eu/health/sites/default/files/preparedness_response/docs/covid-19_rat_common-list_en.pdf).

CERTIFICADO DIGITAL COVID da UE

A partir de 1 de julho de 2021, é permitida a realização de viagens, por qualquer motivo, com destino a Portugal (continental e Ilhas) por viajantes que tenham de um Certificado Digital COVID.

São admitidos os seguintes certificados digitais COVID da UE:

a) Certificado de vacinação, que ateste o esquema vacinal completo do respetivo titular, com uma vacina contra a COVID -19. A vacinação é considerada completa 14 dias após:

  1. A dose única de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de uma dose, ou;
  2. A segunda dose de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de duas doses, ainda que tenham sido administradas doses de duas vacinas distinta, ou;
  3. primeira dose de uma vacina contra a COVID -19 com um esquema vacinal de duas doses por pessoas que recuperaram da doença, se estiver indicado no certificado de vacinação que o esquema de vacinação foi concluído após a administração de uma dose

b) Certificado de recuperação, que ateste que o titular recuperou de uma infeção por SARS-CoV -2, na sequência de um resultado positivo num teste TAAN realizado, há mais de 11 dias e menos de 180 dias

c) Certificado de teste TAAN realizado nas últimas 72h que antecedem o embarque no primeiro ponto da viagem OU teste antígeno realizado nas últimas 48h que antecedem o embarque no primeiro ponto de viagem

NOTAS:
  1. Os certificados podem ser apresentados de forma digital ou em papel
  2. Apresentação de Certificado Digital COVID da UE dispensa a realização de testes para despistagem da infeção por SARS -CoV -2 por motivos de viagem
  3. A apresentação de Certificado Digital COVID da UE de vacinação ou recuperação dispensa o cumprimento de quarentena ou isolamento por motivos de viagem.
  4. Os menores de 12 anos estão dispensados de apresentar um certificado digital COVID da UE ou um comprovativo de realização de teste para despistagem da infeção por SARS -CoV -2, relacionados com viagens.
  5. Os menores que viajem com um ou ambos os titulares das responsabilidades parentais, ou com outro acompanhante por eles responsável, estão dispensados da realização de quarentena quando o(s) acompanhante(s) sejam detentores de um certificado de vacinação ou de recuperação válido aquando da entrada em território nacional.

De acordo com disposto pelo Governo Português na legislação em vigor, o tráfego aéreo com destino e a partir de Portugal continental está autorizado para os seguintes voos:

  1. De e para os países que integram a União Europeia e países associados ao Espaço Schengen (Liechtenstein, Noruega, Islândia e Suíça) e EUA.
  2. De e para países cuja situação epidemiológica esteja de acordo com a Recomendação (UE) 2020/912 do Conselho, de 30 de junho de 2020.
  3. De e para países que não integram a União Europeia ou que não sejam países associados ao Espaço Schengen exclusivamente por motivos essenciais* (exceto Reino Unido e EUA).
  4. Destinados a permitir o regresso aos respetivos países de cidadãos estrangeiros que se encontrem em Portugal continental, desde que tais voos sejam promovidos pelas autoridades competentes

* Motivos essenciais são viagens realizadas por motivos profissionais, de estudo, de reunião familiar, por razões de saúde ou por razões humanitárias.

O presente despacho produz efeitos a partir das 00h01 do dia 29 de Junho de 2021, podendo ser revisto em qualquer altura, em função da evolução da situação epidemiológica.

O Passenger Locator Card (PLC) ou Cartão de Localização de Passageiro é um documento previsto na legislação internacional, no contexto de proteção da saúde pública, designadamente no que respeita a doenças transmissíveis, permitindo efetuar o rastreio de contactos de pessoas que venham a apresentar resultados positivos de infeção, através de dados fornecidos pelos passageiros de transportes aéreos. Auxilie as autoridades de saúde pública portuguesas a localizar passageiros que possam ter sido expostos à COVID-19.

O formulário PLCe está disponível online através do portal “Clean & Safe” a consultar aqui.